Brasil sai na frente no sequenciamento do genoma do coronavírus


Genoma do coronavírus é sequenciado no Brasil
Foto: Google

Dois dias após a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, cientistas da Universidade de São Paulo (USP), já conseguiram sequenciar o genoma do coronavírus que afetou o País.

O trabalho foi realizado pelo Instituto Adolfo Lutz do Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da USP em parceria com a Universidade Osford. Os cientistas fazem parte do Projeto Cadde, que é Apoiado pela Fapesp e pelo Medical Research Centers, do Reino Unido.

O estudo dos genomas do coronavírus que recebeu o nome de SARS-CoV-2 é fundamental para detectar mutações que alterem a evolução da doença. O trabalho é um passo valioso para o desenvolvimento de vacinas e tratamento.

O experimento realizado na USP teve como base uma amostra extraída do paciente de São Paulo, que contraiu o vírus na região de Lombardia, na Itália. O genoma sequenciado é semelhante a outro já sequenciado na Alemanha.

O vírus encontrado na Itália foi isolado, porém, ainda não foi disponibilizado para comparação com os sequenciados em outros países.

Segundo a pesquisadora Ester Sabino, do Instituto de Medicina Tropical, uma sequência só não revela muita coisa, mas, mostra a capacidade dos cientistas em colocar o estudo a disposição, para que se possa entender a evolução da epidemia no mundo.

O tempo médio para sequenciamento, no resto do mundo está sendo de 15 dias. O projeto brasileiro visa a agilidade do processo e o fornecimento rápido de informações.



Fonte: Revista Exame

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem